sábado, 5 de junho de 2021

Agora que aí vem o Verão...

 

A escolha não é apenas a de um turismo selvagem, sem limites, sem regras, sem respeito por outros interesses legítimos. Há alternativa: podem é não a querer.

 

MST - Jornal Expresso, 5 de Junho 2021

sexta-feira, 30 de abril de 2021

A Figueira não é Arouca.

 Já se conheciam os passadiços, e tomámos agora contacto com a ponte pedestre mais longa do mundo, 516 metros com outros 175 de vazio por baixo.

Já sabíamos dos milhares que todos os anos calcorreiam as margens e escarpas do Rio Paiva. Brevemente ficaremos conhecedores dos milhares que querem a adrenalina de atravessar o vazio a 175 metros do chão.

 

E a Figueira?

 

A Figueira não é Arouca. 

Não tem um Rio Paiva, nem tem tido governantes com visão e capacidade de fazer.

 

Mas a Figueira tem, além de tudo o mais, um maciço calcário que se ergue à cota máxima de 257 metros, com declives vertiginosos para a vastidão do Oceano Atlântico e uma ímpar riqueza geológica e paisagística.

 

Imagino um percurso, ecologicamente responsável, sobre passadiços, feito pelas vertentes e praias da face Norte e Oeste da Serra da Boa Viagem, com "estações" dedicadas à geologia, à paleontologia, à beleza das paisagens e ao estado selvagem das praias que vão da Murtinheira até à Pedra da Nau, à história da exploração mineira longa de 300 anos, e tudo o mais que outros mais conhecedores do que eu poderão sugerir e concretizar.

Imagino uma terra que não é só areia e mar para uso de 3 meses de turismo ad-hoc, mas sim um local onde se vai e se quer regressar pelo bem que faz à alma. A Figueira tem esse potencial. A serra da Boa Viagem é parte fundamental.


Não tem mal nenhum copiar aquilo que de bom vemos noutros locais 

 

Mas a Figueira não é Arouca. 

A Figueira é rica pelo que a natureza lhe deu, mas paupérrima nas pessoas que os Figueirenses têm mandatado para a governarem, e o horizonte próximo não augura grande mudança.

 

A Figueira não é Arouca, mas podia ser tão mais do que.


segunda-feira, 1 de março de 2021

Caricato é...

 ...encontrar a Polícia Marítima a ordenar as pessoas que caminham na praia  ( poucas ) a subirem para  marginal onde o movimento é maior. 

A lei é a lei, mas há leis mais burras do que outras.

 


 



E se...

 ...as entidades que governam o burgo, decidissem que a marginal do Tamargueira ao Teimoso, fosse fechada ao trânsito automóvel todos os sábados com excepção dos meses ditos de Verão?


A imagem de famílias a passear e miúdos a brincar em todo aquele espaço ocupado pela estrada, a mim trouxe-me um sentimento de satisfação. E a si?

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021

Estacionamento PAGO em Buarcos.

Segundo se vai sabendo, a intenção é tornar pago o parque por baixo do Largo da Má Língua, e um outro a construir junto ao Skate Park.

Se bem que só a próxima reunião de câmara possa esclarecer alguns aspectos, desde logo surgem três questões:

 

1 - Parecendo que a ideia é lançar concurso público, porque é que não é a junta a fazer a exploração, fazendo sua a receita obtida? A junta não precisa de dinheiro?


2- Porquê apenas o parque por baixo da Má Língua, e não também aquele que vai das canhoeiras do meio até ao quiosque dos gelados, inclusive?


3 - Se vão construir um estacionamento no aterro do Skate Park, o acesso terá de ser feito por cima do calçadão. Pensaram no impacto que isso tem na mobilidade/lazer pedonal daquela área muito frequentada?


Após a dita reunião de câmara se perceberá melhor os contornos.